Universidade Europeia: www.europeia.pt  |  Licenciatura em Secretariado e Comunicação Empresarial: http://bit.ly/sce_ue

sexta-feira, 30 de agosto de 2013

À conversa com… Nélson Santos de Brito, Diretor-Geral da Universidade Europeia | Laureate International Universities


Susana de Salazar Casanova (SSC): A formação académica é um marco na vida de uma pessoa. A sua formação de base, nos Pupilos do Exército, marcou-o e teve impacto no seu estilo de liderança?
Nélson Santos de Brito (NSB): Os 11 anos que passei nos Pupilos do Exército marcaram a minha forma de liderar para o resto da vida, pois aos 9 anos de idade ter a sorte de entre os mais de 900 candidatos ser um dos 60 escolhidos e aos 20 anos ter a possibilidade de liderar mais de 1000 alunos são experiências fantásticas.

SSC: Com 20 anos de carreira profissional desenvolvida em companhias nacionais e internacionais viveu certamente momentos positivos e outros complexos, a par com os do país. Qual é o maior desafio com que se depara enquanto líder?
NSB: O maior desafio em todos os projetos profissionais que tive a possibilidade de liderar foram sempre a capacidade de mobilizar as pessoas para um objetivo comum (Missão) e, acima de tudo, fazer acreditar que é possível com disciplina, trabalho de equipa e máxima resiliência atingir os objetivos que nos propomos (Visão).

SSC: Tem uma forma de comunicar muito particular. Que líder(es) o inspira(m)?
NSB: O meu avô materno já falecido continua a ser minha fonte de inspiração para ultrapassar todos os obstáculos. Marcou-me muito pelos seus valores, pela sua resiliência e, acima de tudo pelo seu bom coração (Inteligência Emocional). Sem nunca ter tido a possibilidade de aprender a ler e a escrever, a sua capacidade de observar e ouvir permitiram-lhe sempre ser um Homem na vanguarda do seu tempo.

SSC: Assumiu a liderança da Laureate em Portugal em 2010. Quais têm sido as maiores lutas desde então?
NSB: Garantir que toda a Equipa concentra os seus esforços em garantir que os nossos Diplomados acrescentam valor na Sociedade e se diferenciam pela positiva versus os Diplomados de outras Instituições pela sua capacidade de fazer acontecer e pelos seus valores.

SSC: Rigor, mérito, trabalho, disciplina são valores presentes nos 50 anos de história do ISLA, filosofia que não foi abandonada quando a Laureate International Universities o adquiriu. Que pensa destas máximas?
NSB: São os valores que fazem a diferença e em que continuamos a acreditar e com os quais trabalhamos junto dos nossos Estudantes.

SSC: O corpo docente é um Embaixador da Universidade Europeia. Como podem os docentes contribuir para aumentar o sucesso da organização?
NSB: Para além dos nossos Diplomados quer o Corpo Docente (Faculty Staff) quer o nosso Staff são os Embaixadores da Universidade Europeia e, como fruto deste facto, o que esperamos dos mesmos é que vivam a Europeia a 200% e acreditem no nosso projeto educativo.

SSC: O projeto Laureate em Portugal visa a Lusofonia. O que tem sido feito pela organização para promover a Universidade Europeia juntos dos PALOP, por exemplo?
NSB: O projeto Laureate tem como objetivo fazer da Universidade Europeia uma Universidade de referência a nível internacional. Nestes últimos 3 anos, trabalhámos arduamente para atingir o estatuto de Universidade e nos próximos anos trabalharemos para que o nosso projeto seja conhecido a nível internacional, em especial nos Países da Lusofonia onde hoje o grupo Laureate conta com mais de 175 000 Estudantes.

SSC: A empregabilidade e a multiculturalidade são eixos estratégicos da missão da Universidade Europeia. Para que se atinjam essas metas, é necessário adequar a formação superior às necessidades do mercado – de que forma faz a Europeia este diagnóstico?
NSB: Garantindo que todos os nossos Programas são efetuados em conjunto com as Empresas e/ou Instituições. Esta é a única forma de assegurar que os estudantes e as suas famílias maximizam o investimento que fazem connosco.

SSC: Bastará adequar a preparação dos estudantes às necessidades do mercado? Que podem e devem os estudantes fazer por seu turno?
NSB: Os Estudantes, apoiados pelas suas famílias, terão que maximizar ao máximo o investimento que fazem desenvolvendo uma maior capacidade de trabalho e, acima de tudo, trabalharem sempre por uma diferenciação positiva. Se a Universidade, para além do Plano Curricular, lhes disponibiliza um conjunto de ferramentas (Seminários Nacionais; Ações de Responsabilidade Social; Seminários Internacionais; Programa de Empregabilidade; Programa de melhoria de Inglês) os mesmos devem aproveitar para marcarem a diferença no seu Curriculum.

SSC: Considera que os soft skills são indissociáveis, em termos de empregabilidade, dos hard skills? Como se trabalham soft skills?
NSB: São fundamentais para ultrapassar os desafios que a Sociedade hoje coloca diariamente e trabalham-se, acima de tudo, com a prática, através dos trabalhos de fim de curso depois de estudadas sobre o ponto de vista científico.

SSC: Muitos portugueses com formação superior conseguem facilmente emprego no estrangeiro e granjeiam respeito. O que é preciso para vencer lá fora?
NSB: O mesmo que se necessita para vencer em Portugal: disponibilidade mental, capacidade de trabalho e capacidade de liderança nos Empregadores. Por vezes estamos mais disponíveis para ultrapassar os obstáculos quando estamos fora da nossa zona de conforto e por isso é que, por vezes, somos melhores fora de Portugal.

SSC: É diferente daquilo que é preciso fazer para conquistar um lugar ao sol em Portugal? Em que medida?
NSB: Nos países em que meritocracia está mais desenvolvida é mais fácil progredir na Carreira Profissional. Em países como Portugal, como infelizmente a maioria dos trabalhadores não têm objetivos e avaliação da sua performance, torna-se mais difícil a progressão.

SSC: Em breve os mestrados serão uma formação de base – como se distinguirão os mestres que concorrem entre si a uma mesma vaga?
NSB: Pela componente prática que apenas se consegue com um Corpo docente conhecedor do mercado de trabalho e pela garantia que são realmente programas muitos especializados e de banda estreita quando comparados com uma Licenciatura.

SSC: Como devem as empresas nacionais reter o seu capital intelectual, impedindo-o de abandonar Portugal?
NSB: Desenvolvendo projetos empresariais para o mundo real, que é global, e mobilizando os seus recursos humanos para ultrapassar os objetivos diariamente.

SSC: Deixe três conselhos/máximas de vida para os estudantes.
NSB: Pensamento sempre crítico mas construtivo, resiliência máxima e disponibilidade total para aprender ao longo da vida.

Universidade Europeia: www.europeia.pt  |  Licenciatura em Secretariado e Comunicação Empresarial: http://bit.ly/sce_ue

quarta-feira, 28 de agosto de 2013

Crónica de um estagiário – VIII

Open space: a única realidade que conheço
 
Como já tenho mencionado, este estágio é a minha primeira experiência num escritório. Assim, a única realidade que conheço é a atual – trabalhar em open space.

Sei, através de conversas com colegas, que há muitas outras empresas que preferem utilizar estas zonas de trabalho comuns e abertas: para reduzir custos ou aproveitar os espaços da melhor forma possível. É compreensível, já que as organizações em Portugal são maioritariamente microempresas (até 10 trabalhadores), não se justificando dividir os departamentos por gabinetes.

Da minha (curta) experiência, posso dizer que existem algumas vantagens:

  • o ambiente é interativo e facilita a entreajuda, inclusive entre departamentos – é difícil ignorar que alguém precisa de ajuda quando se vê o que está a fazer e isto propicia a discussão dos problemas e consequente delegação de tarefas;
  • a comunicação é mais fácil e, por isso, a integração de novos colaboradores é mais rápida.
Por outro lado, também me tenho apercebido de algumas desvantagens:
  • por vezes, o ambiente pode ser demasiado barulhento – quando se está mais cansado e qualquer barulho distrai, o open space pode ser um inimigo;
  • há menos privacidade – se o assunto de que se está a tratar é confidencial, há que ter cuidados acrescidos;
  • assim como facilita a entreajuda, sinto que, quando existe tensão, também facilita a sua propagação.
Por tudo isto, existem alguns cuidados que se devem ter quando se trabalha em open space – cuidados esses que muita gente descura:
  • as conversas paralelas e os barulhos excessivos, como o atender o telefone em alta voz ou ter o toque do telemóvel num volume alto, devem ser evitados a todo o custo;
  • a mesa deve estar sempre arrumada e a “decoração” com elementos pessoais deve ser contida;
  • deve evitar-se deixar contactos e documentos confidenciais à vista de quem passa.
Pilar Souto (Pseudónimo)

Diários da República (xviii)


Divulgamos os principais destaques dos atos com interesse publicados, na última semana, em Diário da República.

De 19 a 23 de agosto

Decreto-Lei 118/2013, 20/08/2013
Aprova o Sistema de Certificação Energética dos Edifícios, o Regulamento de Desempenho Energético dos Edifícios de Habitação e o Regulamento de Desempenho Energético dos Edifícios de Comércio e Serviços, e transpõe a Diretiva n.º 2010/31/UE, do Parlamento Europeu e do Conselho, de 19 de maio de 2010, relativa ao desempenho energético dos edifícios. Para download siga o link.


Decreto-Lei n.º 119/2013, 21/08/2013
Presidência do Conselho de Ministros
Procede à quarta alteração ao Decreto-Lei n.º 86-A/2011, de 12 de julho, que aprova a Lei Orgânica do XIX Governo Constitucional. Para download siga o link.

Portaria n.º 275/2013, 21/08/2013
Ministérios da Justiça e da Economia
Primeira alteração à Portaria n.º 953/2003, de 9 de setembro, que aprova os modelos oficiais de carta registada e de aviso de receção para citação pessoal, a efetuar por via postal, bem como os modelos a adotar nas notificações via postal julho. Para download siga o link.

Susana de Salazar Casanova
Coordenadora Executiva da Licenciatura em Secretariado e Comunicação Empresarial

Universidade Europeia: www.europeia.pt  |  Licenciatura em Secretariado e Comunicação Empresarial: http://bit.ly/sce_ue

segunda-feira, 26 de agosto de 2013

12 Mandamentos do Secretariado



1. Manter o sigilo profissional e ser discreto, agindo de acordo com a ética e deontologia, de forma a garantir a confidencialidade de toda a informação a que tem acesso no decurso da sua atividade profissional.

2. Ser leal, em primeiro lugar à organização que se representa, inspirando confiança a todos com quem se relaciona.

3. Proteger o tempo das chefias que apoia, encarregando-se de todas as tarefas que concorram para este fim, se estiver mandatado para tal.

4. Assumir uma postura assertiva, orientada para os clientes interno e externo, facilitadora dos relacionamentos e do trabalho em equipa.

5. Comunicar clara e objetivamente em todas as situações, escolhendo o melhor meio, no sentido de garantir que a mensagem é percebida pelo interlocutor.

6. Mediar situações de tensão e saber lidar com interlocutores de perfis muito distintos, adaptando a sua linguagem e atitudes.

7. Estabelecer prioridades e planificar o trabalho, focando-se na persecução dos objetivos definidos e na concretização das múltiplas tarefas à sua responsabilidade, antecipando problemas e procurando soluções.

8. Perceber o negócio e ter um papel proativo, desafiando o status quo sempre que acreditar que há formas mais eficientes de trabalhar.

9. Ser humilde, mas também ambicioso nos objetivos que se propõe atingir, exercendo autocontrolo e sendo perseverante.

10. Possuir um cuidado especial com a imagem que passa para os outros, encontrando um equilíbrio entre o seu próprio estilo e o das chefias que apoia e da organização que representa, atendendo à circunstância.

11. Planear e/ou supervisionar eventos, viagens e reuniões, assegurando os aspetos logísticos e protocolares, com especial atenção aos detalhes que garantam o seu sucesso.

12. Atualizar-se continuamente nos vários temas ligados à atividade da organização, tecnologias e equipamentos, mantendo um contacto estreito com os mercados e o mundo em geral.

Tânia Pereira (Estudante do 2.º ano)

Universidade Europeia: www.europeia.pt  |  Licenciatura em Secretariado e Comunicação Empresarial: http://bit.ly/sce_ue

domingo, 25 de agosto de 2013

Inscreva-se na licenciatura em Secretariado e Comunicação Empresarial


Sabia que a licenciatura em Secretariado e Comunicação Empresarial não se insere na extensa lista de cursos superiores sem empregabilidade

O ano letivo vai iniciar-se brevemente. Se ainda não se inscreveu, não hesiste e não perca mais tempo para definir ou mudar o rumo da sua carreira profissional. 

Hoje, mais do que nunca, é muito importante dar continuidade à formação académica. Se é complicado encontrar trabalho e se a taxa de desemprego atinge números nunca antes vistos no nosso país, também é uma realidade confirmada pela OECD que um profissional, com formação superior consegue mais facilmente ingressar no mercado de trabalho. O mesmo relatório confirma ainda que Portugal é um dos países em que mais se beneficia financeiramente ao tirar um curso superior.
Informe-se aqui ou escreva-me: susana.casanova@europeia.pt

Susana de Salazar Casanova
Coordenadora Executiva da Licenciatura em Secretariado e Comunicação Empresarial

Universidade Europeia: www.europeia.pt  |  Licenciatura em Secretariado e Comunicação Empresarial: http://bit.ly/sce_ue

sexta-feira, 23 de agosto de 2013

Os benefícios do desporto e da atividade física

A prática de desporto e de atividade física na nossa sociedade são fulcrais. Assim, o desenvolvimento pessoal e o equilíbrio mental são fatores a ter em conta quando se fala sobre exercício físico.
 
Em larga medida, a atividade física proporciona um escape para que seja possível viver uma vida mais plena e tranquila, sem acumular stress. Isto deve-se, em grande parte, à forma como o organismo reage a estímulos físicos, nomeadamente libertando endorfinas, conhecidas como as “hormonas da felicidade”. Para além da alegria, estas hormonas também proporcionam serenidade e a melhor forma de as libertar é, de facto, praticando exercício físico! Apesar de muita gente não apreciar o momento da prática de desporto por si só, após o fim da atividade sente uma sensação de tranquilidade e leveza que nem os mais avessos ao desporto podem negar.
 
Por outro lado, o desporto ocupa um papel central no desenvolvimento pessoal e social dos indivíduos, na medida em que os mune de aptidões para lidar, de forma mais eficaz, com as contrariedades diárias e problemas. É nesta área que os desportos em equipa assumem uma relevância comprovável: participar em atividades físicas de grupo facilita a apreensão de competências comunicacionais e contribui para o desenvolvimento do espírito de equipa. Leva também à existência de competição saudável e de alguma ambição, ambas caraterísticas importantes para o sucesso profissional.
 
Muitas empresas organizam ações de team building para os colaboradores fortalecerem laços e aprenderem a liderar e a ser liderados. Estas ações, muitas envolvendo desportos radicais e de equipa praticados ao ar livre, assumem-se como uma das estratégias para promoção de um bom ambiente de trabalho e de melhores resultados.
 
Além disso, inúmeras companhias, conscientes da importância do exercício físico, em termos da saúde no trabalho, para as suas metas, comparticipam o valor das joias e mensalidades em ginásios ou outras atividades desportivas, e implementam rotinas de exercício físico em regime de e-learning nos postos de trabalho. Algumas disponibilizam até espaços e profissionais especializados no treino individual ou de grupo.
 
Adicionalmente, não se pode esquecer a importância do exercício físico no progresso da reabilitação de pessoas com doenças mentais profundas, como acontece quando praticam natação ou até mesmo hipismo, existindo centros especializados neste tipo de atividades. Ou seja, a rotina que deriva da prática de desporto promove a estabilidade necessária e possível.
 
Por outras palavras e para concluir, a atividade física e o desporto são pilares fundamentais e inegáveis na construção do caráter individual e no desenvolvimento de competências interpessoais, bem como uma mais-valia para a saúde física e mental sem a qual não somos verdadeiramente plenos.
Andreia Gonçalves e Catarina Fortes (Estudantes do 2.º ano)

Universidade Europeia: www.europeia.pt  |  Licenciatura em Secretariado e Comunicação Empresarial: http://bit.ly/sce_ue

quarta-feira, 21 de agosto de 2013

Sugestão em época de férias | Filme: "A Gaiola Dourada"




O filme, realizado pelo luso-descendente Rúben Alves, que também escreveu o argumento, retrata com humor a vida da comunidade portuguesa em França e, mais especificamente, da família Ribeiro em Paris. Os protagonistas são Maria, personagem interpretada por Rita Blanco, uma porteira, e o seu marido José, que trabalha na construção civil, papel desempenhado por Joaquim de Almeida.

Ao longo do filme ficam patentes os preconceitos de que a comunidade emigrante em França é alvo, mas também algumas características pelas quais os portugueses são conhecidos por esse mundo fora: muito trabalhadores e com um forte sentido de família e comunidade.

Em França o filme foi um enorme sucesso de bilheteira, com mais de um milhão e 200 mil espectadores, a quem provocou um misto de risos e lágrimas, assim como noutros países europeus onde vivem grandes comunidades portuguesas. Em Portugal estreou a 1 de agosto em 64 salas de cinema, até onde já atraiu 100.000 pessoas em 2 semanas.

Vale a pena ver!

Maria João Borges
Docente das UC de Práticas de Secretariado e Assessoria

Diários da República (xvii)


Divulgamos os principais destaques dos atos com interesse publicados, na última semana, em Diário da República.

De 12 a 16 de agosto

Resolução da Assembleia da República n.º 133/2013, 12/08/2013
Relatório sobre Portugal na União Europeia 2012. Para download siga o link.

Declaração de Retificação n.º 36/2013, 12/08/2013
Assembleia da República
Declaração de retificação à Lei n.º 41/2013, de 26 de junho, que aprova o Código de Processo Civil, publicada no Diário da República, 1.ª série, n.º 121, de 26 de junho de 2013. Para download siga o link.

Portaria n.º 255/2013, 12/08/2013
Ministério das Finanças
Aprova os novos modelos de impressos anexos aos campos 40 e 41 da declaração periódica do IVA. Para download siga o link.

Susana de Salazar Casanova
Coordenadora Executiva da Licenciatura em Secretariado e Comunicação Empresarial

Universidade Europeia: www.europeia.pt  |  Licenciatura em Secretariado e Comunicação Empresarial: http://bit.ly/sce_ue

segunda-feira, 19 de agosto de 2013

Sugestão em época de férias | Roteiro turístico: Sintra

Em Portugal há lugares incríveis e Sintra é um deles. É nesta zona litoral a poucos quilómetros da capital que qualquer visitante, nacional ou estrangeiro, pode experienciar a cultura e admirar a beleza de forma intensa. Trata-se de um espaço cultural de excelência devido à sua diversidade, já que esta região prima por aliar uma paisagem impressionante a um importante legado histórico: a bela e romântica Serra de Sintra com as suas espécies botânicas singulares; as praias de beleza rara, banhadas pelo oceano Atlântico; o imponente Castelo dos Mouros; os magníficos palácios utilizados como refúgio amoroso da monarquia portuguesa, todos eles com um enorme significado histórico, marcando diferentes épocas.
 
Além do património paisagístico e histórico, a agenda cultural é diversificada: o Centro Cultural Olga Cadaval promove a cultura com espetáculos, concertos e conferências, dando ênfase também à música clássica e bailado no Festival de Sintra, que se realiza todos os verões; o Museu do Brinquedo, para todo o tipo de público, que proporciona um reencontro com a magia da infância; um delicioso património gastronómico, presente em restaurantes e festas populares e religiosas anuais, nas mais variadas freguesias do concelho; o artesanato, que é uma forma de ilustrar, reinventar e passar para cada nova geração os hábitos e cultura dos nossos antepassados.
 
A Vila de Sintra está classificada como Património Mundial da UNESCO e, mais recentemente, como uma das Sete Maravilhas de Portugal, com o Palácio Nacional da Pena como ex-líbris cultural.
 
Para concluir, há motivos de sobra para qualquer cidadão visitar e apreciar a nossa cultura neste esplêndido lugar cheio de magia e romantismo que é Sintra.
 
Links úteis:
 
Ana Mota (Estudante do 2.º ano)

Universidade Europeia: www.europeia.pt  |  Licenciatura em Secretariado e Comunicação Empresarial: http://bit.ly/sce_ue

sexta-feira, 16 de agosto de 2013

Testemunho (xi) | Chiara Giorgio


Secretariado? Adorei!

Depois de estar acostumada a viver, durante anos, numa pequena cidade italiana, de repente, vi-me em Lisboa. Aqui via pessoas de todos os tipos, sentia línguas que nunca tinha ouvido, observava multidões de turistas, sempre de câmaras na mão e que olhavam em redor, um pouco desorientados, tentando não se perder nas estreitas ruas da Alfama: e eu era uma deles. Mas, depois de ter sido turista, comecei a universidade e deixei de ser turista para ser, eu também, parte de Lisboa, parte dos portugueses. 

Durante o primeiro dia de faculdade, pensei que estava no lugar errado: encontrava-me num jardim cheio de cadeiras de vime branco, guarda-sóis, mesas, rapazes e raparigas que riam, enquanto bebiam café. Depois, tive a minha primeira aula, escolhida ao acaso, simplesmente porque o nome dessa disciplina me inspirava... Quando percebi quais eram realmente os conteúdos, tive medo de que fosse um pouco aborrecida, mas, felizmente, estava errada! Era uma aula com poucas pessoas e a professora mostrou-se imediatamente gentil e atenciosa (Professora Doutora Joana Serafim). 

Desde o início, apesar das minhas dificuldades com o idioma, sempre me tentou fazer participar nas aulas, sempre me ajudou em qualquer coisa, foi sempre paciente quando me explicava os meus erros e diria que, se agora consigo escrever decentemente em português, é, sobretudo, graças a ela! Também graças a esta aula, redescobri a alegria de escrever, coisa que já não fazia há anos e tive a satisfação de ouvir “tem feito um bom trabalho"; adorei ver as minhas melhorias, semana após semana; adorei o facto de a professora nos chamar pelo nome, de nos conhecer, de sorrir e rir connosco; adorei, também, o facto de não aprendermos apenas regras gramaticais, mas também aprendermos a discutir entre nós e a trabalhar em equipa, lidando com vários temas. 

A minha experiência não teria sido a mesma se não tivesse estado nesta turma de Secretariado, graças à qual, de manhã, eu acordava feliz por ir para a faculdade, na qual encontrei amigas verdadeiras e aprendi muito…

Chiara Giorgio (estudante italiana vinda ao abrigo do programa Erasmus)

Universidade Europeia: www.europeia.pt  |  Licenciatura em Secretariado e Comunicação Empresarial: http://bit.ly/sce_ue

quarta-feira, 14 de agosto de 2013

Diários da República (xvi)


Divulgamos os principais destaques dos atos com interesse publicados, na última semana, em Diário da República.

De 3 de agosto a 9 de Agosto
 
Resolução da Assembleia da República 126/2013, 05/08/2013
Orientações relativas à negociação do Acordo de Parceria a celebrar entre Portugal e a Comissão Europeia no âmbito do Quadro Estratégico Comum Europeu 2014-2020. Para download siga o link.
 

Portaria n.º 245/2013, 05/08/2013
Ministérios das Finanças e da Saúde
Regulamenta a composição, as competências e a forma de funcionamento da direção de enfermagem nos serviços e estabelecimento de saúde que integram o Serviço Nacional de Saúde. Para download siga o link.

Portaria n.º 248/2013, 05/08/2013
Ministério da Saúde
Aprova o regulamento de notificação obrigatória de doenças transmissíveis e outros riscos em saúde pública. Para download siga o link.
 
Decreto-Lei 112/2013, 06/08/2013
Altera o Decreto-Lei n.º 384/2007, de 19 de novembro, referente ao registo dos contratos de seguro de vida, de acidentes pessoais e de operações de capitalização com beneficiários em caso de morte. Para download siga o link.

Portaria n.º 252/2013, 07/08/2013
Estabelece o Contingente de estágios profissionais para a 2ª fase da 2ª edição do Programa de Estágios Profissionais na Administração Pública Central (PEPAC) e respetiva calendarização. Para download siga o link.
 
Decreto-Lei n.º 114/2013, 07/08/2013
Ministério da Agricultura, do Mar, do Ambiente e do Ordenamento do Território
Procede à sexta alteração ao Decreto-Lei n.º 196/2003, de 23 de agosto, que estabelece o regime jurídico a que fica sujeita a gestão de veículos e de veículos em fim de vida e seus componentes e materiais, transpondo para a ordem jurídica interna a Diretiva n.º 2013/28/UE, da Comissão, de 17 de maio, que altera o anexo II à Diretiva n.º 2000/53/CE, do Parlamento Europeu e do Conselho, de 18 de setembro, relativa aos veículos em fim de vida. Para download siga o link.

Decreto-Lei n.º 115/2013, 07/08/2013
Ministério da Educação e Ciência
Procede à terceira alteração ao Decreto-Lei n.º 74/2006, de 24 de março, que aprova o regime jurídico dos graus académicos e diplomas do ensino superior, em desenvolvimento do disposto nos artigos 11.º a 17.º da Lei n.º 46/86, de 14 de outubro (Lei de Bases do Sistema Educativo). Para download siga o link.
 
Portaria 254/2013, 08/08/2013
Procede à primeira alteração à Portaria n.º 155/2013, de 18 de abril, que regulamenta a concessão de apoios financeiros destinados ao incentivo à gestão da atividade das associações e federações juvenis, através do programa Incentivo ao Desenvolvimento Associativo (IDA). Para download siga o link.

Susana de Salazar Casanova
Coordenadora Executiva da Licenciatura em Secretariado e Comunicação Empresarial

Universidade Europeia: www.europeia.pt  |  Licenciatura em Secretariado e Comunicação Empresarial: http://bit.ly/sce_ue

segunda-feira, 12 de agosto de 2013

O papel do homem no mundo do secretariado



Sendo o Secretariado, atualmente, ainda muito associado ao sexo feminino, cabe aos presentes e futuros profissionais romper com este (pre)conceito e ganhar o seu lugar neste setor.

Há algum tempo ouvi uma expressão interessante e com a qual concordei: “o homem faz o cargo, e não o cargo o homem”. É neste sentido que os homens que queiram, de facto, trabalhar nesta área deverão apostar, pois é interessante e permitir-lhes-á ganhar muita experiência e conhecimentos, devido à diversidade de atividades e agentes com quem irão trabalhar.
 
Ainda hoje se descreve o Secretariado como uma área sombra, i.e., o profissional de secretariado encontra-se sob a sombra da sua chefia, uma ideia com a qual discordo completamente e, no meu ponto de vista, um dos fatores que acaba, também, por afastar as pessoas desta área. Cada vez mais, o Secretariado é uma peça fundamental para as instituições modernas, muito devido à sua versatilidade e competência, e, neste sentido, cabe à chefia reconhecer essas capacidades e dar-lhe o espaço e a importância que merece pelo seu empenho, esforço e dedicação.
 
Mas afinal o que é ser um profissional da área do secretariado?
 
Não sendo um “expert” na matéria, mas sendo alguém que já exerceu esta função e que tem formação na mesma, considero que, acima de tudo, é ser um profissional exímio, discreto, competente, respeitador, versátil, organizado, comunicativo, culto, neutro e de confiança. É um profissional que irá lidar com muitas pessoas, irá lidar com assuntos sensíveis e confidenciais, e será, indiscutivelmente, o primeiro semblante ou voz que um cliente ou fornecedor irá ouvir/ver e, como tão bem sabeis, a primeira impressão é a que fica. Com esta descrição, qualquer pessoa que tenha estes atributos, a meu ver, poderá exercer, com imenso sucesso, a sua função.
 
Em suma, acredito que o secretariado é uma profissão com futuro, mas, cada vez mais, exige-se uma excelente formação e conhecimentos em variadíssimas áreas.

Diogo Marques dos Santos
Licenciado em Secretariado e Comunicação Empresarial
Coordenador das Relações Internacionais na Universidade Europeia

Universidade Europeia: www.europeia.pt  |  Licenciatura em Secretariado e Comunicação Empresarial: http://bit.ly/sce_ue

sexta-feira, 9 de agosto de 2013

Sugestão em época de férias | Exposição de Joana Vasconcelos no Palácio Nacional da Ajuda




Joana Vasconcelos dispensa apresentações. No ano passado, tornou-se na primeira mulher e na mais jovem artista a expor no Palácio de Versalhes, sendo a sua exposição a mais visitada dos últimos 50 anos em Paris.

Este ano, as suas obras estão expostas no Palácio Nacionalda Ajuda, em Lisboa, de 23 março a 25 agosto, palácio esse construído na primeira metade do século XIX e que, tendo sido residência oficial da Monarquia até à Instauração da República, conserva ainda hoje, todas as divisões como naquela época.

Do enorme espólio de obras da artista, foram cuidadosamente escolhidas 38 peças para fazerem parte desta exposição. Todos os materiais utilizados na construção das peças são utilizados no dia a dia de qualquer pessoa e Joana Vasconcelos apenas faz a recontextualização desses mesmos objetos. Entre as diversas obras estão as mais conhecidas, como a Noiva, Coração Independente Vermelho, Valquírias, Marilyn ou Jardim do Éden; e as mais recentes, nunca expostas em Portugal, como o Lilicoptère, Perruque, A Todo o Vapor ou War Games.

Estas obras estão enquadradas de tal forma nas diferentes divisões do palácio que há uma fusão entre o estilo real e estilo contemporâneo, sendo, por vezes, difícil distinguir os dois estilos. É como se a artista tivesse criado as peças especificamente para cada uma das divisões do palácio: as obras – tornando-se “camaleões” – adaptam-se e interagem com os diferentes estilos e espaços onde são colocadas. 

É caso do quadro Vitrial, que está exposto no quarto real e que dá a sensação de que foi criado na altura em que a monarquia reinava, fazendo com que Joana Vasconcelos seja brilhante na construção das peças.

O bilhete custa 10 euros, com desconto para grupos de estudantes, e a visita tem uma duração de, aproximadamente, 1h30min. 

E a vista do palácio sobre o rio Tejo é magnífica. Uma exposição a não perder!


Links úteis:
http://www.joanavasconcelos.com
http://www.joanavasconcelos-pnajuda.pt/
http://www.palacioajuda.pt/
http://www.imc-ip.pt/pt-PT/museus_palacios/ContentDetail.aspx?id=1124


Sandra Nunes (Estudante do 1.º ano)

Universidade Europeia: www.europeia.pt  |  Licenciatura em Secretariado e Comunicação Empresarial: http://bit.ly/sce_ue

quarta-feira, 7 de agosto de 2013

Diários da República (xv)


Divulgamos os principais destaques dos atos com interesse publicados, na última semana, em Diário da República.

De 26 de julho a 2 de agosto

Decreto do Presidente da República 92-D/2013, 1.º Suplemento, 26/07/2013
São nomeados, sob proposta do Primeiro-Ministro, o Dr. Luís Miguel Gubert Morais Leitão Secretário de Estado Adjunto do Vice-Primeiro-Ministro, o Dr. Luís Álvaro Barbosa de Campos Ferreira Secretário de Estado dos Negócios Estrangeiros e da Cooperação, o Prof. Doutor Bruno Verdial de Castro Ramos Maçães Secretário de Estado dos Assuntos Europeus, o Dr. José de Almeida Cesário Secretário de Estado das Comunidades Portuguesas, o Dr. Leonardo Bandeira de Melo Mathias Secretário de Estado Adjunto e da Economia, o Dr. Pedro Pereira Gonçalves Secretário de Estado da Inovação, Investimento e Competitividade, o Dr. Sérgio Paulo Lopes da Silva Monteiro Secretário de Estado das Infraestruturas, Transportes e Comunicações, o Mestre Adolfo Miguel Baptista Mesquita Nunes Secretário de Estado do Turismo, o Dr. Paulo Guilherme da Silva Lemos Secretário de Estado do Ambiente, o Dr. Artur Álvaro Laureano Homem da Trindade Secretário de Estado da Energia, o Prof. Doutor Miguel de Castro Neto Secretário de Estado do Ordenamento do Território e da Conservação da Natureza, o Eng.º José Diogo Santiago de Albuquerque Secretário de Estado da Agricultura, o Prof. Doutor Francisco Ramos Lopes Gomes da Silva Secretário de Estado das Florestas e do Desenvolvimento Rural, o Prof. Doutor Manuel Pinto de Abreu Secretário de Estado do Mar, o Prof. Doutor Alexandre Nuno Vaz Baptista de Vieira e Brito Secretário de Estado da Alimentação e da Investigação Agroalimentar, o Prof. Doutor José Alberto Nunes Ferreira Gomes Secretário de Estado do Ensino Superior, o Dr. Agostinho Correia Branquinho Secretário de Estado da Solidariedade e da Segurança Social, o Dr. Octávio Félix de Oliveira Secretário de Estado do Emprego e a Dr.ª Vânia Carvalho Dias da Silva de Antas de Barros Subsecretária de Estado Adjunta do Vice-Primeiro-Ministro. Para download siga o link: https://dre.pt/pdf1sdip/2013/07/14301/0000200002.pdf

Portaria n.º 241-A/2013, 29/07/2013
Ministérios das Finanças e da Economia
Regula o sistema de passes intermodais e as condições de disponibilização destes títulos de transporte na Área Metropolitana de Lisboa (AML), bem como as regras relativas à respetiva compensação financeira dos operadores de transporte coletivo regular de passageiros da AML por parte do Estado. Para download siga o link: http://dre.pt/pdfdia1s/14601.pdf

Decreto-Lei 105/2013, 30/07/2013
Altera o Decreto-Lei n.º 118/83, de 25 de fevereiro, o Decreto-Lei n.º 158/2005, de 20 de setembro, e o Decreto-Lei n.º 167/2005, de 23 de setembro, revendo os descontos a efetuar para os subsistemas de proteção social no âmbito dos cuidados de saúde, concretamente da ADSE, da ADM e da SAD. Para download siga o link: http://dre.pt/pdf1sdip/2013/07/14500/0448704488.pdf

Decreto-Lei 106/2013, 30/07/2013
Define o estatuto das organizações não governamentais das pessoas com deficiência, bem como os apoios a conceder pelo Estado a tais organizações. Para download siga o link: http://dre.pt/pdf1sdip/2013/07/14500/0448904493.pdf

Decreto Legislativo Regional 7/2013/A, 30/07/2013
Regula, a calendarização do processamento do subsídio de férias, das prestações correspondentes ao 14.º mês e equivalentes, para o ano 2013. Para download siga o link: http://dre.pt/pdf1sdip/2013/07/14500/0449304494.pdf

Lei 54/2013, 31/07/2013
Primeira alteração à Lei n.º 78/2001, de 13 de julho (Lei de organização, competência e funcionamento dos julgados de paz), aperfeiçoando alguns aspetos de organização e funcionamento dos julgados de paz

Decreto-Lei 108/2013, 31/07/2013
Procede à primeira alteração ao Decreto-Lei n.º 254/2012, de 28 de novembro, com vista à integração dos aeroportos situados na Região Autónoma da Madeira na rede aeroportuária nacional gerida pela ANA - Aeroportos de Portugal, S.A.. Para download siga o link: http://dre.pt/pdfgratis/2013/07/14600.pdf

Decreto Legislativo Regional n.º 9/2013/A, 01/08/2013
Região Autónoma dos Açores - Assembleia Legislativa
Primeira alteração ao Decreto Legislativo Regional n.º 19/2011/A, de 16 de junho, que regula o exercício da atividade dos profissionais de informação turística na Região Autónoma dos Açores. Para download siga o link: http://dre.pt/pdf1sdip/2013/08/14700/0452804532.pdf

Portaria n.º 242/2013, 02/08/2013
Presidência do Conselho de Ministros
Cria o Programa Agora Nós, com os objetivos de promover e estimular a prática de voluntariado, como meio de aquisição de competências e aprova o respetivo Regulamento. Para download siga o link: http://dre.pt/pdf1sdip/2013/08/14800/0453704542.pdf

Susana de Salazar Casanova
Coordenadora Executiva da Licenciatura em Secretariado e Comunicação Empresarial